Lixo Cultural: produto da massa

A seleção natural forçou o homem a pensar e deu a ele o poder de não mais precisar competir com outras espécies. Mas, é fato que o instinto de competitividade impera na espécie humana e na sociedade.

A sociedade capitalista dá ao homem a chance de buscar seus anseios. A mais humilde das pessoas, quando consegue comprar sua casinha, sente orgulho de seu suor e esforço. Do contrário, não haveria motivação no homem.

Essa motivação faz com que as pessoas produzam diversas espécies de lixo, uma vez que o ser humano não evolui sem gerar resíduos. Ao dirigirmos nossos carros, poluímos; ao construir nossas casas, desmatamos; Mas, o que é lixo cultural? Quem produz esse lixo?

Alguns dizem ser a industrialização da cultura. Outros, a má qualidade. E ainda temos o conceito da alienação.

Quanto à industrialização, pergunto a você, caro leitor: quanto tempo Chico Buarque levaria para divulgar a obra-prima antiditatorial se precisasse reproduzi-la “ao vivo” continuamente?

Em relação à má qualidade, saindo da visão social de membro da classe média que sou, como não concordar que existe manifestação cultural da realidade dos moradores de uma favela carioca quanto estes produzem o funk?

No caso da alienação, poderíamos citar o futebol como meio de cegar o povo brasileiro. A mídia seria, então, a culpada por “propagar” esse lixo?

Segundo Fernando da Mota Lima do blog Amálgama, a seleção brasileira enfrentou a Argentina em 2009, na antevéspera do Dia da Independência. Ficou impressionado com o patriotismo e o fervor nacionalista dos vizinhos que “viviam” aquela realidade. Dois dias depois, em contraste com aquele espírito de autêntico orgulho nacional, de expressão de unidade cultural sobrepondo-se a divisões de classe e região, os brasileiros “assistiam” na praia o feriado que historicamente assinala a independência política.

O tal “lixo cultural” produziu mais nacionalismo que a própria história do país.

Aliás, no dia 5 de agosto de 2010, segundo o jornal O Estado de São Paulo, enquanto a Bandeirantes transmitia o primeiro debate dos presidenciáveis e atingia 4 pontos no Ibope, a Globo chegava à absurdidade dos 28 pontos com o jogo do São Paulo versus Internacional pela Copa Libertadores.

Já a TV Cultura, a opção da TV aberta para se “fugir” do lixo cultural uma vez que não segue a lógica do mercado, não teve mais que 2 pontos no Ibope.

Ah, sim! O culpado pela produção do lixo cultural só pode ser o Estado que não investe em educação! Certo?

Certamente que não. Se assim fosse, todos nós seriamos alienados pela liderança política desse país.

A verdade é que a maioria dos indivíduos é inerte e aprecia o lixo que recebe. As pessoas que têm o que acreditam ser o necessário para a vida, preferem a alienação à preocupação com os problemas do país e do mundo. Afinal, já temos tantos problemas no cotidiano, não é mesmo?

A produção cultural, dessa forma, atende ao consumidor satisfeito que quer se manter alienado.

Então, Baccarin, você quer dizer que a mídia, o Estado e o sistema não têm culpa por produzir todo esse lixo? Você quer dizer que, em busca do culpado, nadamos, nadamos e morremos na praia?

Não. Infelizmente a maioria das pessoas não nada, mas já nasce morta.

Anúncios

6 comentários

Filed under Cotidiano

6 responses to “Lixo Cultural: produto da massa

  1. Melqui Costa

    Ja dizia aquela musica de Gabriel Pensador -“A programação existe pra manter você na frente
    Na frente da TV, que é pra te entreter
    Que pra você não ver que programado é você”

    Parabens pelas palavras Mauricio!!

  2. Cíntia

    Maurício é a favor da liberdade, mas acredita que os derrotados devam ser ajudados.

  3. Aline

    Muito bem colocado, mas acredito que essa aceitaçao é fundinda na cultura brasileira. Desde a colonizaçao onde os indios aceitaram de bom grado espelhos pelas riquesas de nossa terra.Bom, depois disso so foi piorando é o tal ditado “o futuro a Deus pertence” como se Ele resolvesse os problemas é mais facil aceitar e deixar para o proximo criticar,é um conformismo mediocre e ignorante. Contudo, tenho certeza de que muitos alienados sao conformados entretanto tambem tenho certeza que outros tantos é assim simplismente pela imposiçao de nosso lixo cultural ou seria cultura de lixo que se formou em um pais de “paz” onde tudo sempre esta bom.

  4. luciana

    Saudações cabeças pensantes;

    Cuidado com o excesso de “lixo cultural dentro das escolas, coíbam e combatam; temos boa musica sendo desprezada, se você pergunta pra algum (a) aluno (a) do ensino médio sobre o Rock nunca dizem coisa com coisa!

    ENVIEM PARA TODO MUNDO QUE TENHA BOM GOSTO COMO NÓS OS ROCKEIROS, BLUEZEIRO,jazzeiros ETC…

    DIGA NÃO ÀS DROGAS SONORAS TAIS COMO: AXÉ, PAGODE, SERTANOJO E FUNK!

    por: Vitor Trucco

    Tudo começou quando eu tinha uns 14 anos e um amigo chegou com aquele papo de “experimenta, depois, quando você quiser, e só parar…” e eu fui na dele. Primeiro ele me ofereceu coisa leve, disse que era de “raiz”, “da terra”, que não fazia mal, e me deu um inofensivo disco do “Chitãozinho e Xororó” e em seguida um do “Leandro e Leonardo”. Achei legal, coisa bem brasileira; mas a parada foi ficando mais pesada, consumo cada vez mais freqüente, comecei a chamar todo mundo de “Amigo” e acabei comprando pela primeira vez.
    Lembro que cheguei na loja e pedi: Me dá um CD do Zezé de Camargo e Luciano. Era o princípio de tudo! Logo resolvi experimentar algo diferente e ele me ofereceu um CD de Axé. Ele dizia que era para relaxar; sabe, coisa leve… “Banda Eva”, “Cheiro de Amor”, “Netinho”, etc. Com o tempo, meu amigo foi oferecendo coisas piores: “É o Tchan”, “Companhia do Pagode”, “Asa de Águia” e muito mais. Após o uso contínuo eu já não queria mais saber de coisas leves, eu queria algo mais pesado, mais desafiador, que me fizesse mexer a bunda como eu nunca havia mexido antes.
    Então, meu “amigo” me deu o que eu queria, um Cd do “Harmonia do Samba”. Minha bunda passou a ser o centro da minha vida, minha razão de existir. Eu pensava por ela, respirava por ela, vivia por ela! Mas, depois de muito tempo de consumo, a droga perde efeito, e você começa a querer cada vez mais, mais, mais…
    Comecei a frequentar o submundo e correr atrás das paradas. Foi a partir daí que começou a minha decadência. Fui ao show de encontro dos grupos “Karametade” e “Só pra Contrariar”, e ate comprei a Caras que tinha o “Rodriguinho” na capa.
    Quando dei por mim, já estava com o cabelo pintado de loiro, minha mão tinha crescido muito em função do pandeiro, meus polegares já não se mexiam por eu passar o tempo todo fazendo sinais de positivo.
    Não deu outra: entrei para um grupo de Pagode. Enquanto vários outros viciados cantavam uma “música” que não dizia nada, eu e mais 12 infelizes dançávamos alguns passinhos ensaiados, sorríamos e fazíamos sinais combinados.
    Lembro-me de um dia quando entrei nas lojas Americanas e pedi a coletânea “As Melhores do Molejão”. Foi terrível! Eu já não pensava mais!! Meu senso critico havia sido dissolvido pelas rimas “miseráveis” e letras pouco arrojadas. Meu cérebro estava travado, não pensava em mais nada. Mas a fase negra ainda estava por vir.
    Cheguei ao fundo do poço, no limiar da condição humana, quando comecei a escutar “Popozudas”, “Bondes”, “Tigroes”, “Motinhas” e “Tapinhas”. Comecei a ter delírios, a dizer coisas sem sentido. Quando saía à noite para as festas pedia tapas na cara e fazia gestos obscenos. Fui cercado por outros drogados, usuários das drogas mais estranhas; uns nobres queriam me mostrar o “caminho das pedras”, outros extremistas preferiam o “caminho dos templos”. Minha fraqueza era tanta que estive próximo de sucumbir aos radicais e ser dominado pela droga mais poderosa do mercado: a droga limpa.
    Hoje estou internado em uma clínica. Meus verdadeiros amigos fizeram a única coisa que poderiam ter feito por mim. Meu tratamento está sendo muito duro: doses cavalares de Rock, MPB, Progressivo e Blues. Mas o meu médico falou que é possível que tenham que recorrer ao Jazz e até mesmo a Mozart e Bach.
    Queria aproveitar a oportunidade e aconselhar as pessoas a não se entregarem a esse tipo de droga. Os traficantes só pensam no dinheiro. Eles não se preocupam com a sua saúde, por isso tapam sua visão para as coisas boas e te oferecem drogas. Se você não reagir, vai acabar drogado: alienado, inculto, manobrável, consumível, descartável e distante; vai perder as referencias e definhar mentalmente.
    Em vez de encher a cabeça com porcaria, pratique esportes e, na dúvida, se não puder distinguir o que é droga ou não, faça o seguinte: não ligue a TV no Domingo à tarde; não escute nada que venha de Goiânia ou do interior de São Paulo; não entre em carros com adesivos “Fui … “.
    Se te oferecerem um CD, procure saber se o suspeito foi ao programa da Hebe ou se apareceu no Sabadão do Gugu. Mulheres gritando histericamente e outro indício; não compre nenhum CD que tenha mais de 6 pessoas na capa; não vá a shows em que os suspeitos façam gestos ensaiados; não compre nenhum CD que a capa tenha nuvens ao fundo; não compre qualquer CD que tenha vendido mais de um milhão de cópias no Brasil; e não escute nada que o autor não consiga uma concordância verbal mínima. Mas, principalmente, duvide de tudo e de todos.
    A vida e bela! Eu sei que você consegue! Diga não às drogas!

    Olha a situação da nossa música:

    – Cazuza e Renato Russo morreram de AIDS;

    – Chico Science e Gonzaguinha morreram em terríveis acidentes de carro;

    – Marcelo Yuka foi baleado e ficou sem o movimento das pernas e do braço
    esquerdo;

    – Hebert Vianna sofreu um acidente de ultraleve, perdeu a mulher e sofreu
    danos no cérebro;

    – Marcelo Fromer foi atropelado e morreu no hospital;

    – Cássia Eller nos deixou, após um coquetel de drogas.

    Quem será o próximo?

    Ao longo dos anos, o abuso das drogas e do álcool nos tirou:

    Elvis Presley, Jim Morrison, Janis Joplin, Jimi Hendrix, Brian Jones, John
    Boham, Kurt Cobain, Cid Vicius, Raul Nowell…

    Outras fatalidades levaram:

    Cliff Burton, Stevie Ray Vaughan, Jonh Lennon, Bob Marley, Rhandy Rhoad,
    Joe Ramone, Frank Sinatra, Fred Mercury,George Harrison, Marwin Gaye,
    Charlie Parker, Jaco Pastorious, Nico Assumpção, Tom Jobim, Vinicius de
    Morais

    *AGORA PARE E PENSE:**
    *
    QUANTOS PAGODEIROS, FUNKEIROS, AXEZEIROS, MORRERAM?

    – O Beto Jamaica cheira o que o nariz não agüenta e não morre,aquela praga;

    – Alexandre Pires enche o rabo de cachaça, sai a toda com o seu carro,
    mata um coitado no meio da rua, não morre e continua compondo
    aquelas merdas;

    – Xandy e Carla Perez, vão piorar ainda mais o futuro do mundo, tendo
    outros filhos;

    – Netinho, do Negritude Júnior tem voz de viado, rebola como viado,parece
    viado e tem filho que nem coelho;

    – E o tal do Rodriguinho, o que ele quer com aquela viseira na cabeça?

    – E o Cumpadi Washington, tem a maior cara de pinguço de boteco da
    esquina, um péssimo gosto para roupa, mas come a Sheila Carvalho;

    – E o pagodeiro Bello, metido com traficante e até encomendando míssil
    anti-aéreo…

    AONDE O MUNDO VAI PARAR???

    Não quebre essa corrente!

    Se vc passar essa mensagem para:

    *1 pessoa: Morre o Xandy;

    *2 pessoas: Morrem Xandy e Netinho;

    *3 pessoas: Morrem o Bonde do Tigrão, o Cumpadi Washington, Xandy,
    Alexandre Pires e o Vavá;

    *10 pessoas: Morrem É o Tchan, Alexandre Pires, Vavá, Frank Aguiar,qualquer
    nome ‘dos teclados, a Kelly Key e o Xandy;

    *25 pessoas: Haverá um show de pagode/funk/axé no Afeganistão, em homenagem
    para o Bin Laden, e ele, para variar, decidirá jogar o avião dos artistas em
    cima da casa do Xandy.

    *50 pessoas: a Sandy se transformará em uma porra-loca, sairá na
    Playboy, se tornará stripper de uma boate em Copacabana e cobrará 10 mangos
    mais uma coxinha com Sukita pelo programa, e seu irmão, o Júnior, mudará
    de sexo, e passará a se chamar Samantha, e o melhor de tudo: ficará mudo.

    CASO VC NÃO PASSE ESSA MENSAGEM PARA FRENTE, TODOS OS RÁDIOS À SUA
    VOLTA TOCARÃO ETERNAMENTE ´BABA BABY´, ´BOLADONA´ e outras porcarias
    rotineiras .

    Isso é assunto sério!!! Não quebre esta corrente!!!

    Você não vai morrer, mas dizem que no inferno só toca Calypso!!!

    **Tá com medo??????!!!

    Passe pra frente…….

    Dois homens condenados à cadeira elétrica foram levados para a mesma ante-sala no dia da execução.
    O padre lhes deu a extrema-unção, o carcereiro fez o discurso formal e uma prece final foi rezada pelos participantes.

    O carrasco, voltando-se ao primeiro homem, perguntou:

    – Você tem um último pedido?

    – Tenho. Como eu adoro forró, axé e arrocha, gostaria de ouvir o CD do Calcinha Preta, Saia Rodada, Calypso, Mulheres Perdidas, Cavaleiros do Forró, Moleca 100 Vergonha, Banda Faraós, Aviões do Forró, e pela última vez antes de morrer, se for possível, o CD do Robério e seus teclados, Chiclete com Banana, Asa de Águia, Luan Santana, João Bosco e Vinícius, Fernando e Sorocaba, Frank Aguiar e pra encerrar, o Belo.

    – Ok, tudo bem. Seu pedido será realizado – respondeu o carrasco.

    O carrasco virou para o segundo condenado e perguntou:

    – E você, qual seu último pedido?

    – Posso morrer primeiro?

    “Se você não acredita que educação é um bom investimento tente investir em ignorância”
    Mário Sérgio Cortella

    “Obstáculo é aquilo que você enxerga quando tira os olhos do seu objetivo”
    Henry Ford

    “Um país se faz com homens e livros”
    Monteiro Lobato

    Guerra contra o sedentarismo: ajude a economizar dinheiro fazendo atividade física.
    Dr Lucas Caseri Câmara

    Pô Profº Regente Rubens Ricciardi! Não é “industria da cultura”; é “industria do lixo da cultura”!

    É Gil você disse tudo: “Vamos fugir (give me your love)
    deste lugar baby (give me your love)
    Vamos fugir estou cansado de esperar que você me carregue…” lugar cheio de corruptos!

    Dando continuidade ao “DIGA NÃO AS DROGAS SONORAS:”
    http://kissfm.com.br/portal/ouca-a-kiss

  5. O camarada de certa forma, tens um pouco de razão no que fala,só que as pessoas elas não estão mortas, apenas aprizionadas pelo consumismo, que gera o comodismo, e se conformam com isso, e só vão acorda quando o sistema não der mais conta de sustentar a iluzão new liberalista, ai vem a revolta, então ele se arma pra defender a propria vida de seus amigos e familiares, ai é taxado de terorista, traficante . marginal, a sociedadde é podre e tem mais culpa que o minino vla no rio de fuzil na mão, mais o programa do governo é o seguinte mata quem não tivé de acordo, isto é querem o controle ou exterminão dando tiros.
    PAZ, JUSTIÇA E LIBERDADE!!!

  6. eddbbb

    Arte = realidade social? Quem disse?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s